Heroes II John the Beloved

Contents

24 Coisas Incríveis Sobre o Discípulo a Quem Jesus Amava

Na Bíblia são apresentados 12 apóstolos. Você saberia dizer o nome de todos eles? Você conhece aquele que foi considerado “o discípulo a quem Jesus amava?”

Talvez você tenha uma ideia de quem seja ele. Você provavelmente sabe algo sobre este discípulo. No entanto, existem 24 fatos não muito conhecidos sobre ele que certamente irão surpreender você.

Quem foi “o discípulo a quem Jesus amava?”

Entre os doze, Joãoera aquele conhecido como “o discípulo a quem Jesus amava”. Sério? Isso significa que ele era o único?

Antes de saber as respostas a esta pergunta, você gostaria de saber mais sobre quem foi João?

Conhecendo sua origem ancestral

João nasceu em Betsaida por volta de 6 d,C. (New World Encyclopedia). Ficava na margem norte do Mar da Galiléia, parte do Império Romano.

Lucas 5:10 (NVI) diz: “Tiago e João, os filhos de Zebedeu”. Da mesma forma, Marcos 3:17 (NVI) afirma: “Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão”.

Enquanto isso, Mateus 27:55-56 (NVI) menciona três mulheres. Uma delas é “a mãe dos filhos de Zebedeu”. Marcos 15:40 (NVI) lhe dá o nome de “Salomé”. Ela estava com duas outras mulheres, Maria Madalena e Maria de Clopas.

Com estas informações, você pode confirmar que “o discípulo a quem Jesus amava” era um dos filhos de Zebedeu e Salomé. Tiago era seu irmão mais velho. Por isso, ele era o membro mais jovem de sua família.

Heroes: John's genealogy
Imagem de https://www.youtube.com/watch?v=E8jpqeg8Gws

Se você traçar a genealogia de João, sua mãe, Salomé, era uma das três irmãs, chamadas Maria. Assim, ele era parente de seus condiscípulos – Tiago, Simão e Judas. Ele também tinha Jesus dentro de parentesco.

Descobrindo sua ocupação

Mateus 4:21 (NVI) diz: “Indo adiante, viu outros dois irmãos”. Especificamente, estes eram “Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão”. Curiosamente, eles estavam “com seu pai, Zebedeu, preparando as suas redes”.

Dessa forma, “o discípulo a quem Jesus amava” era um pescador. Ele estava trabalhando com Pedro, André e Tiago.

Além disso, o professor Douglas Oakman, um historiador bíblico, disse que este relato “é complementado pelo evangelho de Lucas”. Assim, eles estavam sob pressão para pescar para “alimentar suas famílias” e “pagar o cobrador de impostos”.

Infelizmente, os pescadores não puderam comer o peixe fresco que haviam pescado, como a carpa e a sardinha. Em vez disso, eles tiveram que entregá-los ao coletor de impostos como parte do pagamento de taxas.

Ou seja, os peixes que pescavam eram apenas para alimentar os ricos. Então, da mesma forma que acontece em um comércio, eles só podiam levar para casa peixes com qualidade inferior, que já haviam sido pescados há alguns dias. Você pode dizer que foi uma troca injusta! E, de fato, foi sim.

Como você se sentiria se estivesse nessa situação?

Tornando-se um discípulo de Jesus

Um dia, Jesus estava andando à beira do Mar da Galileia. Os primeiros que Ele viu foram Pedro e André. Ele lhes disse: “Sigam-me, e eu os farei pescadores de homens” (Mateus 4:19, NVI). Sem demora, eles deixaram seus barcos e O seguiram.

Indo mais longe, Jesus viu Tiago e João lançando suas redes de pesca. Ele os convidou. Sem demora, eles O seguiram (Mateus 4:21-22, NVI).

Se você estivesse no lugar deles, você tomaria essa decisão sem demora?

Heroes: Jesus healing a deaf person
Crédito da foto: freebibleimages.org

Desde aquele momento, eles seguiram a Jesus em todo Seu ministério de pregação e cura. Eles testemunharam como Ele lidava com pessoas e circunstâncias. Além disso, eles aprenderam as lições do céu por meio de Seus ensinamentos.

Com isso, você gostaria de ser um dos discípulos de Jesus?

Tornando-se um apóstolo de Jesus

Você sabia que Jesus esteve com Seus discípulos por três anos e meio? Durante este período, Ele os ensinou e os treinou para o ministério. Logo antes de ir para o Céu, Jesus chamou os doze para se tornarem “apóstolos”.

“Como representantes de Cristo, os apóstolos deviam fazer decidida impressão sobre o mundo” (Ellen G. White, Atos dos Apóstolos, 14). Isto é, eles tinham que continuar o ministério de pregação e cura de Jesus. Ele lhes deu o Espírito Santo como seu Consolador.

Como apóstolo, “o discípulo a quem Jesus amava” havia sido instrumentalmente bem-sucedido. Em Santificação, 51, Ellen White mencionou: “com grande zelo e êxito, continuou a pregar a doutrina de Cristo”. Significativamente, ele tinha “um testemunho de poder, o qual seus inimigos não podiam controverter, e que grandemente animava a seus irmãos”.

Agora, você conhece alguém com esse dom de convencimento?

Além disso, João apresentou sua fé com clareza, convicção, simplicidade e sinceridade. Com suas poderosas palavras a respeito de Deus, seus ouvintes admiravam sua sabedoria e entrega. Ele até calou seus oponentes com seu raciocínio sólido (Ellen White, Santificação, 51).

Sabendo disso, você gostaria de ter testemunhado pessoalmente a pregação de João? Assim como seus ouvintes, você também certamente ficaria surpreso.

Além disso, “o discípulo a quem Jesus amava” desempenhou um papel significativo na igreja cristã primitiva.

Especificamente, ele acompanhava Pedro nas atividades pioneiras do movimento cristão. Por exemplo, ele o ajudou a pregar o sermão de Pentecostes, investigar o reavivamento samaritano e outros.

Conhecendo os seus escritos

Quais são os seus livros?

1) Evangelho de João

Heroes: Book of John
Crédito da foto: Canva

Como o nome indica, este livro contém um relato da vida de João. Escrito em 80-98 dC, foi sua primeira escrita.

Especificamente, este livro apresentas a experiência, em primeira mão, que João teve com Jesus em Seu ministério terreno. Por isso, é chamado de livro do Evangelho, assim como os livro de Mateus, Marcos e Lucas.

Se você notar, começa descrevendo Jesus como a Palavra que “se fez carne e habitou entre nós” (João 1:1-18, NVI). Depois disso, passa por eventos significativos como o batismo e a transfiguração de Jesus, além das cura, pregações, entre outros que Ele realizou. Finalmente, termina com a crucificação, ressurreição e ascensão de Jesus.

Honestamente, houve muitas coisas que Jesus fez. Dessa forma, João percebeu que seu livro não era suficiente para conter todos eles. Ele até exclamou que o mundo inteiro não teria espaço para todos os livros que ele pudesse escrever.

Você acredita nisso? Quantos livros você acha que seriam necessários?

2) 1 João

Ao contrário do Evangelho de João, este livro tinha um propósito específico. Ele foi escrito por João em 90-95 d.C.

Você consegue perceber que a Bíblia não menciona, especificamente, para quem o apóstolo João escreveu este livro? No entanto, segundo Nichol (1980), tratava-se de uma carta a um conhecido grupo de cristãos, provavelmente, de Éfeso ou da Ásia.

Especificamente, João pretendia testemunhar das coisas que ouviu, viu e tocou. Ele pretendia encorajar seus leitores a “ter comunhão… com o Pai e… o Filho” (1 João 1:3, NVI).

Além do tema do amor e comunhão com Deus, João forneceu provas do verdadeiro cristianismo. Você pode ler no capítulo 3.

Neste livro ele enumerou as maneiras de estabelecer uma comunicação genuína com Deus. Além disso, ele prova que viver uma vida justa é capaz de realizar uma regeneração espiritual.

3) 2 João

Este livro é o segundo mais curto da Bíblia. Ele contém apenas um capítulo com 13 versículos. Apesar de ser curto, cumpre bem com o seu propósito.

Escrito ao mesmo tempo que 1 João, esta epístola também é específica. João escreveu isso para a ” senhora eleita e aos seus filhos, a quem amo na verdade” (2 João 1:1, NVI).

Você pode estar se perguntando quem é essa senhora? Você sabe quem são os seus filhos? Além disso, eles são literais ou simbólicos?

A Bíblia não dá um nome para esta senhora e nem mesmo especifica quem ela representa. No entanto, Joe (2018) sugere que é uma metáfora referente a toda a igreja. Dessa forma, os filhos são sua congregação.

Independentemente disso, este livro dirige sua mensagem a todos os crentes. Pretende lembrá-los de amar uns aos outros e seguir os mandamentos de Deus.

4) 3 João

Você sabia que esta epístola de João é o livro mais curto da Bíblia? Apesar de ele ter 15 versículos, dois a mais do que em 2 João, eles são mais curtos, o que o torna menor.

As duas primeiras epístolas de João, são mais voltadas para a igreja. Você consegue perceber isso? No entanto, 3 João foi escrito para uma pessoa específica. Em particular, ” ao amado Gaio, a quem amo na verdade” (3 João 1:1, NVI).

João expressou neste livro uma oração pela saúde e pela fé de Gaio. Especificamente, “não tenho alegria maior do que ouvir que meus filhos estão andando na verdade” (3 João 1:4, NVI).

É muito bom receber uma carta de amor de um amigo preocupado?

5) Apocalipse

Este foi o último livro escrito por João. Ele o escreveu em 94-98 d.C.

Diferentemente do evangelho e das epístolas, este livro contém profecias e eventos sobre os últimos dias. Os primeiros quatro livros falavam sobre o passado, enquanto este revela os mistérios divinos do futuro. Por isso, os estudiosos o classificam como um apocalipse.

Estudando seu conteúdo, você verá que se trata de uma carta às sete igrejas da província romana da Ásia. Estas são: Éfeso, Esmirna, Pérgamo, Tiatira, Sardes, Filadélfia e Laodicéia.

Abaixo estão listadas as visões centrais deste livro:

  1. Descrição de Cristo (Apocalipse 1:9-3:22, NVI)
  2. Vislumbre dos próximos eventos (Apocalipse 4:1-16:21, NVI)
  3. Visão sobre o castigo da Grande Prostituta (Apocalipse 17:1-21:8, NVI)
  4. Visão sobre a noiva (Apocalipse21:9-22:5, NVI)

Como João escreve?

Heroes: John writing
Crédito da foto: Canva

1) Estrutura

Você pode perceber que os escritos de João têm uma organização? Ou seja, há uma sequência cronológica de eventos que qualquer leitor pode acompanhar.

Por exemplo, você pode ver que seu Evangelho tem quatro seções:

  1. Prólogo – verdadeira identidade de Jesus
  2. Livro dos Sinais – relato do ministério de Jesus
  3. Livro da Glória – Jesus retorna para o Céu
  4. Conclusão – o propósito do Evangelho

Em 1 João, por exemplo, você encontrará três seções:

  1. Prólogo – Jesus como a Palavra de Vida
  2. Corpo – andando na luz de Cristo e amando uns aos outros
  3. Conclusão – o propósito da epístola

De mesmo modo, o livro de Apocalipse tem uma estrutura organizada. Você notará que João começa com a visão de Cristo. Em seguida, enumera os sinais dos tempos que levam à segunda vinda de Jesus.

No centro do livro, mostra que Jesus é o Cordeiro, mostrando seu tema e significado teológico. Finalmente, termina com a promessa do novo céu e da nova terra.

2) Voz

Na maioria de seus escritos, “o discípulo a quem Jesus amava” se comunica na perspectiva da primeira pessoa. Você consegue observar isso? Especificamente, ele é o narrador. Ele desenvolve os personagens e desdobra os acontecimentos de forma pessoal.

Por exemplo, João apresenta no Apocalipse a maneira como ele testemunhou as visões que Deus lhe deu. Dessa forma, é possível obter um cenário visual dos eventos.

Da mesma forma, João fala em suas epístolas por meio de sua convicção sobre Deus. Especificamente, ele traz Suas mensagens como um conselheiro amigável preocupado com a fé.

Por outro lado, o Evangelho de João, que leva seu nome, está na escrito na terceira pessoa. Ou seja, ele não se revela ao longo deste livro. Que irônico! No entanto, João tem um objetivo ao fazer isso.

Ele quer que você, como leitor, se concentre em Jesus, que é o tema principal do Evangelho. Ele não quer que os holofotes estejam voltados para ele, pois poderia fazer com que o foco fosse perdido.

3) Uso de Dispositivos Literários

Outra qualidade essencial que você pode notar nos escritos de João é utilização das seguintes técnicas literárias:

  1. Múltiplas Significados
    – “O discípulo a quem Jesus amava” usa palavras que têm possuem diferentes significados, dependendo da situação em que está sendo utilizada. Por exemplo, “seguir” em João 1:38 (NVI) significa ir atrás de Jesus. Nos versículos seguintes, a palavra “seguir” significa obedecer e permanecer com Cristo.
  2. Ironia
    – oão usa expressões contrárias ao que os leitores esperam. Por exemplo, ele escreveu: ” Aquele que é a Palavra estava no mundo… mas o mundo não o conheceu. Veio para o que era seu, mas os seus não o receberam” (João 1:10-11, NVI).
  3. Simbolismo
    – João usa objetos da natureza para representar a realidade, estimular a imaginação e a análise crítica de seus leitores. Por exemplo, João 7:38 (NVI) diz: ” Quem crer em mim… do seu interior fluirão rios de água viva”. A água viva representa Jesus.

Por que João chamou a si mesmo de “o discípulo a quem Jesus amava?”

1) João procurou escrever o texto literário de maneira modesta e educada

À primeira vista, você pode dizer que parece que João estava se gabando de ser o discípulo a quem Jesus amava. Dá a impressão de que ele era o único, ou que era o favorito, de Jesus. No entanto, não é o caso. Esse modo de se autodeclarar amado tinha um objetivo.

Especificamente, Köstenberger e Stout (2008) consideram que este título foi um modo que João encontrou para ser modesto ao falar de si mesmo. Em outras palavras, é uma forma educada de “evitar a autopromoção” (Smith, 2018). No Evangelho que João escreveu, ele nunca citou o seu próprio nome.

Assim como Mateus em seu Evangelho, João nunca escreveu na primeira pessoa. Ele sempre se referia a si mesmo na terceira pessoa. Foi um ato de humildade, segundo Clough (2017). Ou seja, ele não queria ser o centro das atenções. Em vez disso, ele gostava que leitores, como você, se concentrassem no amor de Jesus.

2) Ele era um dos discípulos mais próximos de Jesus

João estava entre os três discípulos mais íntimos de Jesus. Os outros dois eram Pedro e Tiago. Com isso, todos os três estiveram com Jesus na maioria de Suas viagens significativas.

Heroes: Jesus' transfiguration
Crédito da foto: freebibleimages.org

Por exemplo, você pode ler em Lucas 9:28 (NVI) que Pedro, Tiago e João estavam lá durante a transfiguração de Jesus. Além disso, eles foram os únicos a quem Jesus permitiu que O seguissem até a casa do chefe da sinagoga (Marcos 5:37, NVI).

Ainda assim, eles foram os únicos discípulos que foram com Jesus ao jardim do Getsêmani (Mateus 26:36-46, NVI). Você pode estar se perguntando o quão especial eles eram para Jesus.

Mas, você sabia que, destes três discípulos, João foi aquele que teve um relacionamento mais íntimo com Jesus? Por exemplo, ele gostava de se sentar ao lado de Jesus e recostar a cabeça no ombro Dele (João 13:23, KJA). Então, ele sempre estava participando intimamente das conversas de Jesus.

Você tem o costume de fazer isso com seu amigo mais próximo? Quanto tempo vocês passam um com o outro?

3) João estava impressionado com o amor generoso de Jesus

Estando com Jesus na maioria de Suas atividades, João conseguia ver de perto o caráter amoroso de Dele.

Por exemplo, João testemunhou o amor e a compaixão de Jesus pelos doentes. Uma grande multidão sempre O seguia, e Ele os curava (Mateus 14:14, NVI). Além disso, Ele alimentava os famintos (Mateus 15:32, NVI). E Jesus intercedia por Seus discípulos e pela igreja (João 17:20-21, NVI).

Agora, imagine que você estivesse no lugar de João, vivenciando e experimentando todas as coisas que Jesus fez! Como você acha que se sentiria?

No entanto, João viu o ato de amor mais significativo: a crucificação de Jesus (João 3:16, NVI). Foi a cena mais tocante que ele viu, pois sabia que Seu sangue havia salvado toda a humanidade, deixando em pedaços o coração de João.

Percebendo a profundidade do amor de Jesus pela humanidade, João exemplificou este amor de maneira pessoal em seu Evangelho. Por isso, ele se referiu a si mesmo como “o discípulo a quem Jesus amava”. Se você estivesse no lugar dele, como você se chamaria?

No Hope Channel, Fong (2016) afirmou que “não foi uma declaração de arrogância“. Em vez disso, foi uma expressão de “humildade sincera e um reflexo da maravilhosa graça de Deus”.

Portanto, isso não significa que João foi o único discípulo que Jesus amou, como você pode ter pensado no início. De fato, “Deus não mostra parcialidade” (Romanos 2:11), Ele amava a todos os discípulos igualmente.

Como João, o discípulo amado, se relacionava com João Batista?

Heroes: John the Beloved and John the Baptist
Crédito da foto: freebibleimages.org

Talvez você esteja se perguntando se havia alguma relação entre João Batista e o “discípulo a quem Jesus amava”.

Além do fato de eles terem nomes semelhantes, você pode estar se perguntando se eles tinham relações de sangue. Se eles pertenciam à mesma família? Além disso, eles chegaram a se conhecer? O que você acha?

Determinando sua relação ancestral

Primeiro você deve conhecer a relação entre Jesus e João Batista.

Em Lucas 1:36 (KJA), um anjo apareceu a Isabel, dizendo-lhe que ela conceberia um filho. “Saiba também que Isabel, tua parenta, dará à luz a um filho mesmo em idade avançada, sendo que este já é o sexto mês de gestação para aquela a quem julgavam estéril.” Você conhece essa história?

Portanto, Isabel e Maria, a mãe de Jesus, eram primas. Significa que Jesus e João Batista eram primos em segundo grau. Agora, você entendeu a ideia?

Em “O Desejado de Todas as Nações” 78, Ellen White mencionou: “Jesus e João Batista eram primos”. A relação deles era “pelas circunstâncias de seu nascimento”.

Talvez você possa se lembrar, anteriormente, que Jesus e João, “o discípulo a quem Jesus amava”, eram primos diretos. Sim! Concluindo disso, os dois Joãos, provavelmente, eram primos em segundo grau.

Agora, faz sentido para você?

Aprendendo sobre sua etnia

Heroes: John the baptist preaching
Crédito da foto: freebibleimages.org

Ian Werrett (2019), em “A Odisseia Bíblica”, afirmou: “João teria sido uma figura grandiosa enquanto pregava a seus companheiros judeus”. Portanto, João era um profeta judeu.

Agora, você pode estar perguntando: “E João, o discípulo?”

Bem, Mateus 15:24 (NVI) escreve que o Pai enviou Jesus “apenas às ovelhas perdidas da casa de Israel”. A ovelha perdida se referia aos judeus, foco de Sua missão terrena.

” Os judeus foram o povo escolhido de Deus” (Ellen G. White, Os Atos dos Apóstolos, 261). Eles eram ” por cujo intermédio Ele Se propusera abençoar toda a humanidade”.

O que você pensa a respeito dos doze discípulos de Jesus? Além do mais, Jesus selecionaria indivíduos não-judeus para esta missão evangelística? Mais importante ainda, Ele passaria três anos e meio treinando as pessoas erradas?

Atos 10:28 (NVI) fala que “é contra a nossa lei um judeu associar-se a um gentio ou mesmo visitá-lo”. Visto que os discípulos podiam adorar com Jesus nos templos, sem dúvida eram judeus. De fato, nenhum gentio podia entrar nas sinagogas.

Sendo um dos doze, “o discípulo a quem Jesus amava” era um judeu. Portanto, você pode confirmar que ele e João Batista tinham a mesma raça.

Conhecendo sua relação social

“Tudo isso aconteceu em Betânia, do outro lado do Jordão, onde João estava batizando” (João 1:28, NVI). No entanto, este versículo não especifica se o João a quem se refere era João Batista ou João, o Amado. Porém, ao descrever que ele estava “batizando” dá uma dica de que ele era João Batista.

Agora, “João estava ali novamente com dois dos seus discípulos” (versículo 35). “André,… era um dos dois”, que foi e “encontrou… Simão, seu irmão” (versículos 40-41). Enquanto isso, o autor não diz quem era o outro discípulo.

Em seu Evangelho, Mateus menciona dois pares de irmãos. “viu dois irmãos: Simão, chamado Pedro, e seu irmão André” (Mateus 4:18, NVI). Além disso, “Indo adiante, viu outros dois irmãos: Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão” (versículo 21).

Com a descrição de Mateus, você tem Tiago e João como suspeitos do discípulo desconhecido em João 1:35. No entanto, como você pode determinar qual deles?

“O discípulo sem nome do versículo 35 é … João, o escritor deste quarto Evangelho” (White, 1998). Sobre esta nota, Utley (1999) acrescentou que “nunca, neste Evangelho, o escritor se refere a si mesmo pelo nome”. Em vez disso, “ele se designa como ‘o discípulo a quem Jesus amava'”.

Portanto, você acertou que João, o Amado, era um seguidor de João Batista.

24 coisas surpreendentes que você deve saber sobre o discípulo a quem Jesus amava

1) O nome João significa graça e dom de Deus

De acordo com “Behind the Name” (2020), o nome João se origina do nome hebraico Yohanan. Significa “Deus foi gracioso” ou “Jeová foi gracioso”, além disso, é uma abreviação da expressão “dom de Deus” (Rubia, 2017).

Isso quer dizer que João, realmente, foi uma bênção de Deus. Isto é, ele havia sido um conforto enviado do céu para Jesus durante Seus anos de convivência com os homens. Como Jônatas para Davi, ele tinha sido um bom amigo para Ele.

2) Ele era primo de Jesus

Na Bíblia, havia três irmãs com o mesmo nome, Maria. Você as conhece?

Uma delas era Maria, a mãe de Jesus (Atos 1:14, NVI). A segunda foi a mãe de Maria, Tiago e José (Mateus 27:56, NVI). Finalmente, a terceira foi Maria Salomé, mãe de Tiago e João (Marcos 15:40, NVI).

Dessa forma, você está certo ao dizer que Jesus e João, o Amado, eram primos.

3) Ele foi discípulo de João Batista.

Você sabe que João era um discípulo de Jesus. No entanto, você acreditaria que ele já foi um seguidor de João Batista?

João Batista era um profeta na Judéia. Ele pregou sobre a vinda do Messias, encorajando as pessoas a se arrependerem. Então, ele os batizava com água.

Com isso, ele preparou o caminho para o Senhor, endireitando as veredas (Marcos 1:3, NVI). Em certo sentido, ele foi o precursor de Jesus.

Na Bíblia não fica explícito que João, o Amado, foi discípulo de João Batista. No entanto, você pode obter uma dica de João 1:35 (NVI) de que o João Batista estava com seus dois discípulos.

“Um… foi André”, que chamou seu irmão Simão. Ainda assim, você não confirmará o nome do outro discípulo aqui. No entanto, André e João foram os primeiros discípulos de Jesus (Nichol, 1980, no Seventh-day Adventist Bible Commentary).

Além disso, Mateus sempre emparelhava André com Pedro e João com Tiago. “Viu dois irmãos: Simão, chamado Pedro, e seu irmão André” (Mateus 4:18, NVI). Da mesma forma, “Indo adiante, viu outros dois irmãos: Tiago, filho de Zebedeu, e João, seu irmão” (versículo 21).

Portanto, muito provavelmente, o chamado discípulo a quem Jesus amava era o segundo seguidor. White (1998) apoiou essa ideia. Como autor de seu Evangelho, ele nunca se apresentou (Utley, 1999).

4) Ele foi o discípulo mais jovem, mas o apóstolo de Jesus que mais viveu

Jesus comissionou Seus doze discípulos como apóstolos por volta de 27 d.C. Você sabe quantos anos eles tinham nessa época? De acordo com o Master Universe Almanac, eles eram os seguintes:

  1. André – 33
  2. Simão Pedro – 30
  3. Tiago Zebedeu – 30
  4. João – 24
  5. Felipe – 27
  6. Natanael – 25
  7. Mateus – 31
  8. Tomé – 29
  9. Tiago Alfeu – 26
  10. Judas Alfeu – 26
  11. Simão, o Zelote – 28
  12. Judas Iscariotes – 30
Heroes: Last Supper

A partir disso, você pode ver que “o discípulo a quem Jesus amava” era o mais jovem. Surpreendentemente, como apóstolo, na época, João também foi o último sobrevivente. O almanaque mencionou que ele morreu com 101 anos de idade em 103 d.C.

Enquanto isso, os demais apóstolos morreram mais cedo. Por exemplo, você pode notar que Pedro e Paulo morreram em 66 d.C. e Tiago em 44 d.C. (Ken Curtis, 2021).

5) Ele queria descesse fogo do céu

Um dia após Sua transfiguração, Jesus estava com Seus discípulos para ir a Jerusalém. Para chegar lá, Ele teve que passar pelas montanhas samaritanas. Foi o mesmo caminho que O levou à mulher samaritana no poço de Jacó.

Enquanto viajava, Jesus enviou alguns discípulos à frente para procurar comida e alojamento. Infelizmente, os samaritanos foram rudes e hostis.

Ao chegar ao local, Jesus viu Tiago e João explodindo de raiva. Senhor, queres que façamos cair fogo do céu para destruí-los” (Lucas 9:54, NVI).

Você consegue imaginar isso?

Você consegue imaginar isso? Jesus os repreendeu, dizendo: “Não sabeis vós de que espécie de espírito sois?” (Lucas 9:55, KJA). No versículo 56, Ele continuou que “não veio com o objetivo de destruir a vida dos seres humanos, mas sim para salvá-los!”.

Como você se sentiria se estivesse no lugar desses irmãos ouvindo isso do próprio Jesus? Não foi humilhante e reconfortante ao mesmo tempo?

6) Ele era um dos “filhos do trovão”.

Heroes: John, the son of thunder

Por causa de seu espírito intolerante e temperamental, Jesus chamou Tiago e João de “filhos do trovão”. O termo técnico para este rótulo é Boanerges (Marcos 3:17, NVI).

Esta atitude de Tiago e João é evidente em seu encontro com os samaritanos hostis em Lucas 9. Se você ler esta passagem, você pode ver quão corajosa e francamente eles falam a verdade. Sim, você pode compará-los ao trovão.

Você conhece alguém com essa tendência? Como você lida com ele ou ela?

7) Ele pescou 153 peixes

Heroes: Caught many fish
Crédito da foto: freebibleimages.org

Uma noite após a ressurreição de Jesus, sete de Seus discípulos foram pescar. Eles eram Pedro, Tomé, Natanael, Tiago, João e outros dois. Infelizmente, eles não pegaram nada.

Você conhece essa cena?

No dia seguinte, Jesus veio e perguntou aos discípulos se eles tinham pescado. Ao saber que eles não tinham pescado nada, Ele lhes pediu que jogassem suas redes do lado direito do barco.

Miraculously, the disciples caught 153 fish (John 21:11, ESV). Suas redes eram tão pesadas que não podiam carregá-las.

Você já experimentou pegar esse grande número de peixes? Ou pelo menos, você já testemunhou isso?

8) Ele realizou um milagre de cura

Heroes: Healing hand
Crédito da foto: Canva

Um dia, Pedro e João estavam subindo ao templo de Jerusalém. Havia um coxo na Porta Formosa pedindo esmola para todas as pessoas que passavam.

Você conhece essa história?

Quando Pedro viu o homem, disse: “Não tenho prata nem ouro” (Atos 3:6, NVI). No entanto, ele o consolou dizendo: ” mas o que tenho, isto lhe dou”.

Em nome de Jesus, Pedro e João fizeram o coxo levantar e andar. Seus pés e tornozelos ganharam força. Quando começou a andar, não pôde deixar de pular e louvar a Deus. Depois disso, ele foi com eles para dentro do templo.

Como você se sentiria se estivesse no lugar desse homem? Quão emocionante seria para você contar para sua família, amigos e outras pessoas?

9) Ele estava entre os três discípulos íntimos de Jesus.

Três dos doze discípulos de Jesus pertenciam ao círculo interno. Eles eram Pedro, Tiago e João. Até se tornarem apóstolos, eles continuaram sendo os principais.

Entre os três, o discípulo a quem Jesus amava estava com Ele por mais tempo (Lucas 5:4-11, NVI). Ele testemunhou Sua transfiguração (Marcos 9:2-3, NVI). Além disso, ele O viu levantar a filha de Jairo (Lucas 8:49-56, NVI).

Heroes: Jesus at the Garden of Gethsemane
Crédito da foto: freebibleimages.org

Além disso, João estava lá quando Jesus orou no Jardim do Getsêmani (Marcos 14:33, ESV). Ele esteve presente desde o julgamento de Jesus até sua morte, entre os poucos que suportaram a agonia. Mesmo depois de Sua ressurreição, ele estava entre as primeiras testemunhas oculares.

Você gostaria de pertencer a este grupo se você fosse um discípulo de Jesus?

10) Ele era próximo de Jesus.

Entre os doze discípulos, “o discípulo a quem Jesus amava” ocupou um lugar de honra na Última Ceia.

Você aprendeu, anteriormente, que João até inclinava a cabeça sobre o ombro de Jesus (João 13:23, NVI). Então, ele sempre estava participando intimamente das conversas de Jesus (versículos 24-26).

Heroes: John on Jesus' chest

Com tanta compreensão mútua, você pode considerar que Jesus e João poderiam ser considerados melhores amigos.

11) Ele era o discípulo de confiança de Jesus para cuidar de Sua mãe.

Heroes: Mary crying
Crédito da foto: freebibleimages.org

Poucos momentos antes de morrer na cruz, Jesus pensou em Sua mãe, Maria. Ele precisava que algum de Seus discípulos cuidasse dela.

Muito provavelmente, teria sido qualquer um dos três discípulos íntimos. Poderia ter sido Pedro, mas ele era rude. Tiago também foi uma boa opção. Quem entre outros discípulos você recomendaria?

No entanto, Jesus escolheu João, porque o discípulo era terno e afetuoso. “Disse à sua mãe: ‘Aí está o seu filho’” (João 19:26, NVI). Então, a João, Jesus disse: “Aí está a sua mãe” (versículo 27). João sabia exatamente o que Ele queria dizer. Assim, sem hesitar, ele a levou para sua casa.

Imagine a confiança de Jesus em João! Como você se sentiria se fosse João? Como você valoriza essa confiança?

12) Ele queria um lugar no trono celestial de Jesus.

Um dia, Tiago e João fizeram uma pergunta incomum a Jesus. ” Mestre, queremos que nos faças o que vamos te pedir” (Marcos 10:35, NVI).

Especificamente, “Permite que, na tua glória, nos assentemos um à tua direita e o outro à tua esquerda” (versículo 37). Jesus os surpreendeu dizendo que Tiago e João não sabiam o que estavam perguntando.

Provavelmente, Tiago e João pensavam que o reino de Jesus seria na terra. Eles o confundiram com um cargo do governo a que eles poderiam se candidatar facilmente. Talvez você também pensasse o mesmo se estivesse no lugar deles.

Jesus explicou que eles iriam beber de Seu cálice e serem batizados com o batismo que Jesus seria batizado. No entanto, ” o assentar-se à minha direita ou à minha esquerda não cabe a mim conceder” (versículo 40). Em vez disso, a decisão destes lugares ficarão a cargo do próprio Deus.

13) Ele não morreu pelo óleo fervente.

Heroes: Boiling oil
Crédito da foto: Canva

Em 81 d.C, houve perseguição uma cristã a mando do imperador Domiciano (Wilson, 2020). Essa foi a segunda perseguição, depois daquela ocorrida a mando de Nero em 67 d.C., que envolveu Paulo e Pedro.

Nesta segunda, Domiciano ordenou diferentes tipos de punição. Por exemplo, Simeão, um bispo de Jerusalém, foi vítima de crucificação. Flávia, filha de um senador romano, foi exilada no Ponto (Instituto de História Cristã, 2021).

Agora, a de João era incomum. Você acredita que o imperador fez com que ele mergulhasse no óleo ardente? No entanto, isto não parecia ameaçar João. Ainda assim, ele continuou pregando de dentro do pote.

Você consegue imaginar isso?

14) Ele sobreviveu a um envenenamento.

Apesar da perseguição, João mostrou-se persistente na pregação. De fato, muitas pessoas o seguiram. Alguns até se ajoelharam a seus pés, buscando cura.

Isso chamou a atenção de Aristodemo, um dos principais sacerdotes do Império Romano. João perguntou o que ele poderia fazer para tirar sua raiva. O padre o desafiou a beber veneno. Se não prejudicasse João, o padre acreditaria em Deus (Early Christian Writings, 2021).

Imagine-se nesta situação. Você ousaria aceitar tal desafio para demonstrar o seu amor por Deus?

Surpreendentemente, a bebida não envenenou João. Você pode acreditar nisso? Ele reivindicou a promessa de Deus de que “se beberem algum veneno mortal, não lhes fará mal nenhum” (Marcos 16:18, NVI).

15) Ele recebeu instruções especiais.

Heroes: John writing
Crédito da foto: Canva

Como apóstolo, João recebeu instruções que nenhum outro apóstolo teve acesso. Até mesmo Paulo nunca tinha visto essas coisas.

Tais instruções eram sagradas e especiais. De fato sim!

Durante o exílio de João em Patmos, Deus lhe mostrou visões. Elas continham ” eventos que deveriam ocorrer nas cenas finais da história deste mundo” (Ellen White, The Acts of the Apostles, 397).

Você gostaria de ter um sonho a respeito de todas estas coisas?

“Em seu isolado lar, João estava habilitado a estudar mais profundamente do que nunca” os mistérios de Deus (397). Ele aprendeu sobre a obra da criação, a sabedoria e as habilidades de Deus. Além disso, por meio da natureza, ele aprendeu as lições essenciais do poder e da glória de Deus.

16) Ele era um pilar da igreja cristã primitiva.

Heroes: John preaching
Crédito da foto: freebibleimages.org

Como apóstolo após a ascensão de Jesus, João foi ativo na pregação e na edificação da igreja primitiva.

Suas percepções sobre os ensinamentos de Cristo foram instrumentalmente significativas em seu desenvolvimento. De fato, até mesmo seu companheiro apóstolo, Paulo, apelou para sua autoridade (Gálatas 2:8, NVI).

Você pode imaginar como foi humilhante?

Após a morte de João, a igreja desconstruiu algumas crenças (Nelson, 2019). Felizmente, seus escritos uniram os cristãos na compreensão da superioridade de Jesus (João 1:1-4, NVI) e relacionamento com o Pai (João 3:16, NVI).

17) Ele escondeu seu nome.

É verdade, você nunca encontrará o nome de João em seu Evangelho. Em vez disso, ele sempre se referia a si mesmo como “o discípulo a quem Jesus amava”.

Com certeza, você está se perguntando por quê.

Além disso, João manteve uma visão de terceira pessoa ao longo de seu livro. Por exemplo, em João 21:24 (NVI), ele escreveu: “Este é o discípulo que dá testemunho dessas coisas e que as registrou”.

Por que foi assim? João era uma pessoa de alto nível em Jerusalém, porque ele iria querer esconder sua filiação cristã?

O autor Martin L. Smith observou que João “deliberadamente escondeu sua identidade utilizando o termo discípulo amado”. Foi para que os leitores do Evangelho “pudessem identificar melhor o seu [his] relacionamento com Jesus.”

18) Ele era conhecido por mais de cinco nomes.

É assim que a Bíblia e outros escritos chamam o discípulo a quem Jesus amava:

  1. João, o irmão mais novo: estar ao lado de James de nascimento
  2. João, o pescador: cresceu pescando com seu irmão e pai
  3. João, o discípulo de João Batista: sendo um seguidor deste pregador
  4. João Apóstolo: entre os discípulos comissionados antes da ascensão de Jesus
  5. João, o Escritor: escreveu cinco livros na Bíblia
  6. João Evangelista: ativamente pregou e ministrou aos cristãos
  7. João, o Teólogo: conhecedor de Deus e das Escrituras
  8. João de Patmos: exilado na ilha de Patmos como parte da perseguição cristã
  9. João, o Revelador: escreveu sobre as revelações de Deus sobre os eventos dos últimos dias

Estes são muito os nomes, não são? Se você estivesse no lugar de João, como evangelista, como você acha que as pessoas o reconheceriam?

19) Ele escreveu cinco livros no Novo Testamento.

Heroes: Book of Revelation
Crédito da foto: Canva
  1. Evangelho de João
    – Este livro é um relato do nascimento, vida, ministério, morte e ressurreição de Jesus. Ele o escreveu entre 80 e 98 d.C.
  2. 1 João
    – Esta epístola é a carta de amor de João a uma igreja em Éfeso ou na Ásia. Sua escrita remonta a 90-95 d.C.
  3. 2 João
    – Como 1 João, esta segunda carta é para a igreja e sua congregação. Ele também o escreveu entre 90 e 95 d.C.
  4. 3 João
    – Diferente de suas duas primeiras epístolas, esta é para Gaio, seu querido amigo. Ele escreveu ao mesmo tempo em que escreveu os outros dois.
  5. Apocalipse
    – Este livro é uma revelação dos eventos antes da segunda vinda de Jesus. Ele o escreveu em entre 94 e 98 d.C.

20) A Bíblia mencionou cinco vezes o termo “o discípulo a quem Jesus amava”

  1. João 13:23 (NVI) – Um deles, o discípulo a quem Jesus amava, estava reclinado ao lado dele.
  2. João 19:26 (NVI) – Quando Jesus viu sua mãe ali, e, perto dela, o discípulo a quem ele amava, disse à sua mãe: “Aí está o seu filho”.
  3. João 20:2 (NVI) – Então correu ao encontro de Simão Pedro e do outro discípulo, aquele a quem Jesus amava, e disse: “Tiraram o Senhor do sepulcro, e não sabemos onde o colocaram! “
  4. João 21:7 (NVI) – O discípulo a quem Jesus amava disse a Pedro: “É o Senhor! ” Simão Pedro, ouvindo-o dizer isso, vestiu a capa, pois a havia tirado, e lançou-se ao mar.
  5. João 21:20 (NVI) – Pedro voltou-se e viu que o discípulo a quem Jesus amava os seguia. (Este era o que se inclinara para Jesus durante a ceia e perguntara: “Senhor, quem te irá trair?”).

Admirável, não é?

21) Ele fez o número sete se tornar significativo.

Primeiro, João escreveu sete milagres provando que Jesus era o Filho de Deus:

  1. Jesus transformando água em vinho durante as bodas de Caná (João 2:1-11)
  2. Jesus curando o filho de um oficial em Cafarnaum (João 4:46-54)
  3. Jesus curando um homem deficiente no tanque de Betesda (João 5:1-18)
  4. Jesus alimentando os 5.000 homens (João 6:5-14)
  5. Jesus andando no Mar da Galileia (João 6:16-21)
  6. Jesus curando um cego em Jerusalém (João 9:1-7)
  7. Jesus ressuscitando Lázaro em Betânia (João 11:1-45)

‘Em segundo lugar, João mencionou “Eu Sou” sete vezes em seu Evangelho, refletindo quem é Jesus:

  1. Eu Sou o Pão da Vida (João 6:35-48, NVI)
  2. Eu Sou a Luz do Mundo (João 8:12, NVI)
  3. Eu Sou a porta das ovelhas (João 10:7, NVI)
  4. Eu Sou o Bom Pastor (João 10:11, NVI)
  5. Eu Sou a Ressurreição e a Vida (João 11:25, NVI)
  6. Eu Sou o Caminho, e a Verdade, e a Vida (João 14:6, NVI)
  7. Eu Sou a videira verdadeira (João 15:1, NVI)

Você pode estar se perguntando se isso é uma coincidência.

22) Ele viu a Cristo novamente após a ressurreição.

Heroes: Jesus resurrected
Crédito da foto: freebibleimages.org

No dia da ressurreição de Jesus, Maria Madalena foi ao túmulo e viu que a pedra não estava mais lá. Você conhece essa cena? No entanto, você sabe que ela também chamou Pedro e “aquele a quem Jesus amava” (João 20:2, NVI)?

Imediatamente, Pedro e João foram para o túmulo. Vendo apenas o pano de linho, eles creram que Jesus havia acabado de ressuscitar.

Durante aquela noite, os discípulos estavam em uma sala. Mais tarde, Jesus veio e ficou no meio deles. Ele disse: “A paz esteja convosco” (versículo 19). Eles não podiam acreditar, mas acreditaram quando Jesus lhes mostrou as mãos perfuradas e o lado machucado.

Você também teria alguma dúvida se estivesse nesse encontro?

Jesus permaneceu na terra ainda por quarenta dias antes de Sua ascensão. No dia de Sua ascensão, Ele deu aos discípulos Suas palavras finais e os comissionou para serem apóstolos.

Por isso, Jesus assegurou-lhes: ” Mas receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês” (Atos 1:8, NVI). Ele continuou: ” e serão minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e Samaria, e até os confins da terra”.

Após a ascensão de Jesus, Ele se mostrou a João novamente. Foi durante o exílio do apóstolo em Patmos, onde ele recebeu visões sobre eventos futuros.

23) Ele viu o céu, a terra nos últimos dias e a eternidade

Heroes: Volcanic eruption
Crédito da foto: Canva

Durante seu exílio em Patmos, “o discípulo a quem Jesus amava” recebeu visões de Deus. Especificamente, ele viu o que aconteceria no céu e na terra nos últimos dias. Você gostaria de ter um vislumbre do futuro, também?

Haveria escassez com o símbolo de um cavaleiro montado em um cavalo preto (Apocalipse 6:5, NVI). Além disso, haveria terríveis desastres naturais com sete taças como símbolo (capítulos 16).

Você conhece essas profecias?

Depois de todas essas tribulações, João viu Jesus vindo nas nuvens com Seus anjos. Ele testemunhou Cristo levando Seus fiéis para o Céu. Por mil anos, eles ficariam lá.

Depois disso, Jesus restauraria o céu e a terra. Assim, não haveria mais sofrimento ou morte (21:1-8). Como você gostaria de viver esta experiência?

24) Ele foi o único apóstolo que morreu de causas naturais.

Na Bíblia Visão Geral (2019), Nelson afirma que os apóstolos morreram da seguinte forma:

  1. André – crucificado em Patrae na Acaia
  2. Simão Pedro – crucificado em Roma, por volta de 66 d.C.
  3. Tiago Zebedeu – morto por Herodes Agripa com uma espada em 44 d.C. (Atos 12:1-2, NVI)
  4. João – morreu uma morte natural em Éfeso, no Império Romano em 103 d.C.
  5. Filipe – crucificado em Hierápolis, depois de pregar na Frígia
  6. Natanael – morreu na Índia
  7. Mateus – morto na Trácia em Lysimachia
  8. Tomé – morreu em Malta
  9. Tiago Alfeu – apedrejado até a morte após, pelo menos, cinco anos da morte de Jesus
  10. Judas Alfeu – martirizado na Síria em uma viagem missionária com Simão, o Zelote (de acordo com a tradição)
  11. Simão, o Zelote – morreu na África
  12. Judas Iscariotes – cometeu suicídio se enforcando em Aceldama depois que Jesus morreu

A partir disso, você pode ver que apenas João morreu naturalmente. Os demais apóstolos morreram de martírio ou suicídio.

Pensamentos Finais

De fato, João se referiu a si mesmo como “o discípulo a quem Jesus amava”. No entanto, isso não significa que Jesus não amava os demais discípulos.

Em vez disso, era apenas um título que João usou para se referir a si mesmo em seu Evangelho. Ele sentiu que tinha um lugar especial no coração de Jesus. Assim, esta denominação foi a forma como ele encontrou para expressar o amor incondicional de Deus que era transmitido através dele.

Se você fosse João, esta seria a sua maneira de expressar o amor de Deus também?

Além disso, você aprendeu alguns fatos impopulares sobre o relacionamento de João com Jesus e João Batista. Você viu alguns dos milagres que ele havia realizado. Além disso, você testemunhou o quanto ele contribuiu e ganhou a confiança de Jesus como discípulo e apóstolo.

Como autor e evangelista, João escreveu cinco livros do Novo Testamento. Seus Evangelhos, epístolas e o apocalipse eram únicos em sua estrutura e emblemas. Ao lê-los, você aprende sobre a vida de Jesus e as boas novas para o Seu povo.

Finalmente, a história de João ensina uma lição valiosa sobre o amor de Deus. Tendo enfatizado isso várias vezes em suas epístolas e Evangelhos, isso lhe dá alguma esperança?

Como pecador, quanto você precisa do amor, graça e misericórdia de Deus? Quão ansioso você está para alcançar Seu caráter perfeito? De que maneira você pode ser uma testemunha eficaz para Ele como João foi?

To learn more about John, subscribe to Heroes: The Bible Trivia Game, read his story on our hero page, find him in our Bible study course, and download our game on Google Play and App Store.

Share this Post
GET THE LATEST NEWS

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Heroes: Arrow Up